Junho 21, 2020

Azulejos perdidos para sempre

Esta compilação é um aviso sobre edifícios que estão a perder os seus azulejos centenários no Porto

Embora os edifícios azulejados em Portugal sejam uma das heranças mais valiosas do mundo, só estão protegidos por lei desde 2017 (n.º 79/2017). Muitos destes azulejos foram destruídos e continuam a sê-lo até aos nossos dias.

Precisamos da sua ajuda para expor mais casos como estes. Se souber de algum edifício no Porto que tenha perdido os seus azulejos, contacte-nos.


1. Rua de Miguel Bombarda 10-20, Porto

O edifício foi construído antes de 1824 e inicialmente não tinha azulejos. Estes foram colocados no início do século XX, sendo produzidos na Fábrica Cerâmica do Carvalhinho.

Informação sobre o edifício no site do Património Cultural Português, onde é indicado como um edifício “sem protecção legal”.

Antes
Detalhe dos azulejos removidos
Depois / Crédito Predibisa
Detalhe dos azulejos actuais

2. Rua do Monsenhor Manuel Marinho 24, Porto

Azulejos bastante singulares, provavelmente do século XIX, pintados com estampilha e com detalhes pintados à mão. Todos eles foram destruídos e substituídos por réplicas.

Relatámos a situação à SOS Azulejo que conseguiu esclarecer a razão para a remoção dos azulejos. A licença de remodelação foi concedida meses antes da aprovação da lei que protege as fachadas azulejadas (n.º 79/2017), pelo que era legal.

Antes/ Crédito Google
Detalhe dos azulejos removidos
Originais destruidos / Crédito ?
Depois
Detalhe das novas réplicas

3. Rua Pinto Bessa 498, Porto

Esta casa, “Casa Manuel de Miranda Castro”, apesar de ter sido abandonada, foi um grande exemplo do estilo Art Nouveau na arquitectura tradicional portuguesa.

Foi desenhada pelo arquitecto Francisco de Oliveira Ferreira em 1913, que acrescentou alguns belos azulejos para decorar o edifício.

Destacando-se, um painel de azulejos pintados à mão com um estilo Art Nouveau muito característico diz o ano em que a casa foi concluída, 1914.

A casa foi destruída para dar lugar a um edifício para apartamentos. Uma grande e triste perda para a cidade e o seu património.

Antes / Crédito Jorge Ricardo Pinto
Detalhe do painel removido e possivelmente destruído / Crédito Eduardo Reis
Depois
Detalhe da demolição / Crédito Pedro Paiva

4. Rua de São Brás 62, Porto

Obrigada a Francisco Queiroz por encontrar este caso.

Antes / Crédito Google
Detalhe dos azulejos removidos / Crédito Francisco Queiroz

Depois / Crédito Francisco Queiroz

5. Rua das Flores 79-83, Porto

Este edifício, a casa da família Sousa de Arronches e Silva, está situado no Centro Histórico do Porto, classificado pela UNESCO.

Todo o Centro Histórico do Porto está classificado como Monumento Nacional ao abrigo da Lei n.º 107/2001 de 8 de Setembro”.

Todos os azulejos foram removidos para pintar a fachada de branco.

Antes / Crédito Google
Detalhe dos Azulejos de 1933 / Crédito AMP

Depois / Crédito Predibisa
Fachada do edifício como os azulejos em 1943 / Credit AMP


6. Rua da Firmeza 107, Porto

Os azulejos estavam em muito bom estado. Foram possivelmente produzidos na Fábrica de Cerâmica e de Fundição das Devesas.

Antes / Credit Google
Detalhe dos azulejos removidos / Credit Google
Depois
Exemplo do padrão removido

7. Rua de Santo Ildefonso 233, Porto

Antes / Credit Google
Detalhe dos azulejos removidos / Credit Google
Depois
Exemplo do padrão

8. Rua de Dom Jõao IV 46, Porto

Todos os azulejos originais foram removidos e substituídos por réplicas.

Alguns dos azulejos originais estavam em bom estado. Podiam ter sido limpos e conservados e réplicas feitas dos que faltavam ou estavam deteriorados.

Antes / Credit Google
Detalhe dos azulejos removidos
Depois
Detalhe dos azulejos removidos

9. Praça Dona Filipa de Lencastre 162, Porto

Os azulejos foram removidos e substituídos por pedra.

Antes / Credit Google
Detalhe dos azulejos removidos / Credit Google

Depois / Credit Francisco Queiroz
Exemplo do padrão

10. Rua de Diogo Botelho 588, Porto

Antes / Credit Alerta – Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde (Facebook)
Detalhe dos azulejos removidos
Depois / Credit Alerta – Aldoar, Foz do Douro e Nevogilde (Facebook)

11. Rua da Conceição 64, Porto

Antes / Credit Google
Detalhe dos azulejos removidos / Credit Google
Depois
Detalhe dos novos azulejos / Credit ? Facebook

12. Rua do Monte dos Judeus 19, Porto

Relatámos esta situação à SOS Azulejo, que contactou a Câmara Municipal do Porto e até hoje não recebeu nenhuma resposta.

Antes / Credit Google
Detalhe dos azulejos removidos / Credit Google
Fotografia de 1939 onde o edifício com os azulejos originais pode ser visto à direita / Credit AMP
Depois / Credit Tovisi
Detalhe dos novos azulejos / Credit Tovisi

13. Rua Saraiva de Carvalho 1, Porto

O centro histórico do Porto é classificado pela UNESCO (ao abrigo da Lei No. 107/2001 de 8 Setembro). Este edifício faz parte do mesmo. Todos os azulejos do século XIX que revestiam a fachada foram totalmente destruídos e estão no chão como lixo. Já comunicámos a situação à SOS Azulejo. Como estavam nos pisos superiores, não tivemos oportunidade de os fotografar para o nosso catálogo. Vamos tentar criar digitalmente uma imagem completa dos azulejos com as peças que resgatámos.

Fachada no início de 2020 / Credit Google
Prova de que foram destruídos
Fachada sem os azulejos em Junho de 2020
Algumas peças que resgatámos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *